Caviar, trufas e + iguarias gastronômicas em Paris

Restaurante bom é o que não falta em PARIS. Berço da alta gastronomia mundial, a cidade é recordista em endereços sofisticados, comandados por chefs de cuisine reconhecidos internacionalmente e premiados com uma ou mais estrelas Michelin. Em comum, todos contam com ambientes requintados, preparações inusitadas e apresentações impecáveis. Os preços, um tanto salgados, fazem parte da experiência. O segredo é ir preparado e se deixar surpreender apenas pelas iguarias servidas. Bon appétit!

114 FAUBOURG
114 Rue du Faubourg Saint-Honoré
1 ESTRELA MICHELIN
Com menu assinado por Jean-Charles Cauquil e supervisionado pelo incensado Eric Frechon, a luxuosa brasserie do hotel Le Bristol conta com entrada própria, na mesma rua onde estão concentradas lojas de grifes famosas como Prada, Valentino e Tom Ford. Sente no segundo andar, próximo à cozinha aberta, e procure por Filipe Fernandes, diretor português do estabelecimento — suas sugestões são certeiras. A sopa de alcachofra com foie gras e emulsão de trufas negras é imbatível, não sai do cardápio por nada. Vieira e cordeiro fazem sucesso como prato principal. Já o excepcional mil folhas de baunilha com caramelo salgado e folhas de ouro da pâtissier Laurent Jeannin é de comer de joelhos. Harmonizar a refeição com vinhos brancos e tintos indicados pelo sommelier é fundamental para uma experiência completa.

SHANG PALACE
10 Avenue D’Iéna
1 ESTRELA MICHELIN
Culinária chinesa premium é protagonista no principal restaurante do luxuoso hotel Shangri-La Paris, aberto em 2011. As criações do chef cantonês Frank Xu são elaboradas com produtos sempre frescos, o que preserva o sabor final dos pratos. Para quem não tem nenhuma restrição alimentar, o ideal é optar por um dos menus prontos sugeridos, como o Jade (98 euros) ou Emeraude (128 euros). Eles contam com pequenas porções de especialidades da casa, como os generosos camarões fritos com alho crocante e pimentões, a sopa azeda de frutos do mar, o frango marinado no molho de soja e as fatias carne fritas com molho de pimenta preta. Destaque também para o ambiente aconchegante do Shang Palace, com meia luz e decoração asiática moderna — cadeiras de madeira estofadas em seda, colunas em jade, telas mahogany e vasos contemporâneos. Tudo complementado com o delicioso som do guzheng, tradicional instrumento de cordas chinês.

LE GABRIEL
42 Avenue Gabriel
2 ESTRELAS MICHELIN
Jérôme Banctel é o chef responsável pela recente conquista da segunda estrela Michelin do Le Gabriel, restaurante-sensação do exclusivo hotel La Réserve. Antiga residência de Pierre Cardin, o lugar mais parece cenário de filme e tem localização muito privilegiada, próxima às avenidas Champs-Elysées e Montaigne. Com pouco mais de um ano de existência, o restô é concorrido, especialmente entre fashionistas antenados. Reservas, portanto, são obrigatórias. A cozinha é francesa, contemporânea e muito refinada. O salmão orgânico mal passado, coberto com raviolis recheados com rabanete, berinjela e pasta de limão faz parte de uma seleção especial que não decepciona. Há ainda a opção de menu degustação (115 euros), para quem quer provar de tudo um pouco. Ao fim, saboreie sobremesas clássicas como o crème brûlée, preparado no capricho.

LE 144 – PETROSSIAN
144 Rue de l’Université
O menu do Petrossian está recheado de frutos do mar de primeira: polvo na chapa, salmão fresco, atum cru… Mas é o caviar que atrai 99% da clientela do restaurante comandado pelo chef Julien Viollet. Apesar de ser tipicamente russa, a iguaria está ameaçada de extinção no país de origem e hoje é cultivada em lugares como Israel, França e China. O ingrediente é servido com au blinis, uma espécie de panqueca, de entrada. Há também possibilidade de degustá-lo puro, acompanhado de vodca. Anexado ao segundo andar da boutique homônima, o restaurante conta com toda a variedade de produtos da loja inaugurada em 1920. Chic, clean e bem iluminado, o ambiente conta com poucas mesas. Prefira sentar próximo à janela para curtir o visual da cidade.

MAISON DE LA TRUFFE
19 Place de la Madeleine
A casa é um verdadeiro paraíso para os amantes de trufas. Expertise é o que não falta: inaugurada em 1932, a Maison de La Truffe conta com as mais variadas receitas protagonizadas pelo valioso — e delicioso! — fungo. Ovos mexidos, massas, risotos, queijos, cheesecakes e chocolates ganham sabor extra e fazem a alegria dos consumidores. Pasmem: até o sal disponível é aromatizado! Essencialmente rara, a trufa é uma especiaria bastante cara. As brancas, por exemplo, só são colhidas de outubro a dezembro na Itália e chegam a custar 10.000 euros o quilo. As negras da região francesa de Périgord têm preço mediano, algo em torno de 35 euros o grama. Quem não quer gastar quantias exorbitantes pode optar por pratos com trufas sazonais — o preço pode cair pela metade! Além do menu completo e do espaço para degustação, o restaurante conta com uma excelente boutique. Fique de olho na versão para viagem do azeite de oliva — trufado, é claro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s