3 bons argumentos para ir já para Tulum

Com atmosfera hippie, natureza exuberante e excelentes opções gastronômicas, TULUM é o tipo de destino paradisíaco que deve ser considerado o ano inteiro. É lá que fica um dos principais cartões-postais mexicanos: as centenárias ruínas à beira do mar caribenho– aquele de águas azuis cristalinas de tirar o fôlego. Visitado por centenas de milhares de turistas anualmente, o sítio arqueológico foi ocupado pelos maias na antiguidade e hoje é aberto ao público (evite a lotação dos finais de semana). Vale levar chapéu e filtro solar para se proteger do sol e biquini para um mergulho na Playa Paraiso ao final do passeio. Formações naturais, como cenotes, lagunas e cavernas, também fazem sucesso entre os visitantes.

Gran Cenote
A Península de Yucatán é repleta de cenotes, espécies de cavernas com poços de água cristalina, onde os maias faziam sacrifício. Hoje, é possível nadar e até fazer mergulho com cilindro em lugares como o Gran Cenote, localizado a três quilômetros da entrada de Tulum. Apesar do apelo turístico, vale a visita. A entrada, em torno de 20 reais, dá direito a snorkel e tempo ilimitado. Prepare-se para desbravar uma água azul bastante limpa, com muitos peixinhos e tartarugas, e extremamente gelada, perfeita para refrescar o calor de quase 40 graus que faz até no inverno caribenho.

Coqui Coqui
Apesar da proximidade com Cancun (133 quilômetros) e da extensa área hoteleira, não pense em resorts all inclusive em Tulum. O lugar é tomado por hotéis locais com bastante personalidade, estilo boutique. É o caso do Coqui Coqui, do casal de perfumistas Francesca Bonato e Nico Malleville. Inaugurado em 2003, é low profile, tem estilo de sobra e sofisticação na medida. A melhor vista é, sem dúvidas, a do quarto 4, também conhecido como Jungle Room, com o mar à frente e uma pequena floresta na janela de trás. Os quartos são equipados com produtos de beleza eessênciasdamarcaprópria.

Hartwood
A comida em Tulum é incrivelmente fresca, especialmente os frutos
do mar. Há uma boa variedade de restaurantes e o Hartwood é o mais concorrido da vez. A média de espera por uma mesa é de duas horas, por isso muitos acabam desistindo no meio do caminho. Os persistentes
não se arrependem. Comandado pelo chef nova-iorquino Eric Werner, o lugar conta com mesas ao ar livre e pratos servidos em tábuas de madeira. Não deixe de provar o polvo grelhado com batatas assadas e mostarda verde mexicana. Para acompanhar, margarita de grapefruit bem apimentada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s