Bali trip: Ubud, Uluwatu, Monte Batur e mais

Indonésia é destino dos sonhos de surfistas a iogues, dos turistas convencionais àqueles em busca de espiritualidade. As ondas perfeitas, a natureza intocável, os templos religiosos e os vilarejos tranquilos dão tom ao país que tem como principal atração BALI.

A ilha mais visitada impressiona pelo tamanho. Para ir de um local a outro, é necessário tempo — de Uluwatu a Ubud, duas das principais cidades, são quase duas horas de carro. O mesmo do aeroporto internacional da capital Denpasar a Balian Beach, praia pequena, serena, de areia vulcânica e fora do circuito turístico tradicional que recomendamos de olhos fechados. Muitas pessoas optam por hospedar-se em diferentes áreas ao longo da viagem para economizar no deslocamento e ter oportunidade de conhecer mais a fundo cada local.

Ubud, por exemplo. Fica ao centro da ilha, longe do mar e é a charmosa Bali de Julia Roberts em Comer, Rezar e Amar. É também onde ficam os famosos macacos da Monkey Forest, a arte de primeira exportada para centenas de países (inclusive Brasil!) e os fotogênicos terraços de arroz — ou de nasi, na língua local — como o Tegalalang, que tem solo impecável, recortado em várias camadas. Alugar uma bike para explorar o interior é do tipo obrigatório. Só fuja de agências pega-turista que costumam ter tabela de preços e roteiro duvidosos. O segredo é pesquisar e pechinchar. Sempre.

Outro programa tem-que-fazer na cidade: qualquer aula no Yoga Barn, um estúdio de ioga, meditação e autoconhecimento muito bem equipado com diversas opções avulsas. Nossa sugestão: a Gong Bath Meditation, com sinos e gongos tibetanos. É experiência de outro mundo!

É de Ubud que partem, toda madrugada, grupos de aventureiros dispostos a subir os 1.717 metros do Monte Batur. Acordar às três da manhã, enfrentar a viagem de duas horas em uma van desconfortável e caminhar outras duas montanha acima é esforço dos grandes, mas vale pela vista deslumbrante do sol nascendo no topo de um vulcão ativo. Na volta ao hotel, nada como submeter seus músculos doloridos a uma bela massagem balinesa. A do Sacred River Spa, no Four Seasons Bali at Sayan, feita com óleo de coco natural, te deixa novo em folha.

Em Uluwatu, o clima muda. As florestas densas dão lugar a praias com águas cristalinas, areias brancas e ondas perfeitas. O transporte oficial é scooter, a três dólares a diária. Para os surfistas, o aluguel inclui porta-prancha bastante funcional. Apesar da direção agressiva dos motoristas locais, moto facilita a locomoção no extremo sul da ilha. Quem não surfa tem duas opções pós-praia, quando o sol se põe: observar as manobras de picos como o Single Fin, com direito a música ao vivo, drinks-delícia (a maioria vai de cerveja Bintang gelada) e gente bonita, ou se jogar no turismo típico e visitar hotspots como o Uluwatu Temple, lugar místico que fica na beira de um penhasco.

Duas semanas é o tempo mínimo para Bali. E a volta de tempos em tempos é obrigatória. O poder de atração da ilha é tão grande que muita gente foi e nunca mais voltou — preferiu morar no paraíso para sempre.

ONDE FICAR

Four Seasons Bali
A qualidade e finesse da rede internacional estão enraizadas em ambos endereços Four Seasons de Bali: o de Ubud conta com área verde indescritível e atividades como yoga na floresta e rafting selvagem, já o de Jimbaran Bay fica de frente para a praia, tem quartos com piscinas privativas e passeios interessantes como o de bike sobre a água do mar.

Honeymoon Guesthouse
Charmoso, com decoração típica, localização central em Ubud e atendimento nota dez, a melhor escolha em custo-benefício, com diárias a partir de 150 reais. Para quem quer aprender sobre gastronomia balinesa: o hotel oferece excelentes aulas de culinária em parceria com o restaurante Casa Luna.

Toraja Bambu
Em Padang Padang, na região de Uluwatu. Toda construída com bambu e madeira, a pousada é decorada com peças locais tradicionais, um charme só! Os bungalows têm telhados de palha, são independentes e não chegam a uma dezena. Contam com ar condicionado, água quente, wifi e banheiro ao ar livre (privativo, é claro).

ONDE COMER

Indus Restaurant
A paella balinesa tem arroz soltinho e especiarias muito utilizadas na culinária asiática como o chilli. Degustar o prato sob a lua cheia. 

La Lucciola
Massas deliciosas à beira da praia. Bom pelo custo-benefício, pela localização e pelo ambiente, super romântico.

Potato Head
Beach club dos mais conhecidos, o Potato Head fica em Seminyak — uma espécie de Búzios local — e é uma alternativa para tomar uma bebida durante a noite, conversar com amigos e curtir a vibe tranquila da ilha.

Gelato Secrets
Com vários endereços na ilha, esta sorveteria é uma ótima pedida — principalmente por causa do calor que faz no lugar!

Mozaic
Em Ubud, o restaurante é premiado e garantia de uma das refeições mais refinadas da viagem.

Locavore
Também em Ubud, é considerado um dos melhores restaurantes da Ásia. Pequeno (a reserva é obrigatória), sua cozinha contemporânea prioriza o uso de ingredientes locais.

KAFE
Para quem gosta de comidinhas saudáveis, aqui você encontra inúmeros pratos com frutas, legumes e verduras, além de sucos deliciosos.

bali-uluwatu-single fin

ubud-monkey-forest-bali.jpg

toraja bambu

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s