Hong Kong, a China capitalista

Cosmopolita, superpopulosa e (muito) mais organizada + descomplicada do que se pode imaginar, HONG KONG tem governo independente e economia completamente oposta à China, mas fortes traços da cultura regional por todo o canto. A começar pela culinária, onde noodles, dumplings e pratos feitos à base de porco e outras iguarias ainda mais exóticas (caso das pernas de rã), são degustados desde o café da manhã.

O capitalismo, filosofia totalmente contrária à do país vizinho, chega a ser bastante exagerado. Mas tem suas vantagens: é fácil fazer bons achados a preços baixos nas centenas de multimarcas espalhadas pela cidade, sobretudo no bairro de Mong Kok. Só fique ligado nas peças e acessórios falsificados, aos montes no Ladie’s Market.

É fácil também encontrar pessoas do mundo inteiro que escolheram Hong Kong como lar — especialmente executivos de multinacionais, transferidos para uma das centenas de empresas que tem escritório às margens da fotogênica Victoria Harbour. Difícil recusar uma boa oferta onde a saúde funciona gratuitamente, o imposto de renda é de 15% e violência, quase nula. Com todo esse ar cosmopolita, o cantonês, língua oficial do país, nem chega a ser ameaça — grande parte dos locais se comunica com um inglês bastante razoável.

A lista básica de atividades obrigatórias na cidade inclui compras baratas e hiking na selva. Mas nosso programa preferido é o passeio até o Big Buddha, no topo da ilha de Lantau, à bordo do teleférico com chão de vidro a partir da estação Tung Chung.

Adoramos também passar o dia na Disney Hong Kong! Inaugurado em setembro de 2005, é o menor parque da Disney no mundo e comporta 34 mil visitantes em seus 22,4 hectares. Apesar de pequeno, mantém o padrão internacional – ou seja, diversão garantida!

ONDE FICAR
Kerry Hotel
Parte da hypada rede Shangri-La, nosso hotel preferido em Hong Kong conta com quartos com vista para a Victoria Harbour, famosa baía da cidade e refeições generosas para todos os gostos, em cinco diferentes restaurantes. Destaque para o inusitado — e delicioso — eggs benedict de lagosta servido no café da manhã, além de receitas exclusivas com ingredientes locais, como o croissant de chá verde. Quando a noite cai, recomenda-se reservar uma mesa no bar Red Sugar para contemplar a cidade toda iluminada ao som de jazz ao vivo. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s