Let´s Miami: arte, luxo e gastronomia

Além de ser um grande centro financeiro e atrair centenas de milhares de brasileiros por ano, MIAMI também é referência em comunicação, arte e entretenimento. É por isso que uma das mais importantes feiras artsy do globo deu tão certo nas bandas de lá — focada em obras modernas e contemporâneas e na promoção de novos artistas do mundo todo, a Art Basel atrai um público diversificado de artistas, colecionadores, interessados e curiosos, sempre no início de dezembro.

Pelo mesmo motivo, áreas como o Miami Design District, onde está fincado o popular street art de Wynwood Walls (atualmente com grande destaque para o brasileiro Eduardo Kobra) e um shopping a céu aberto repleto de intervenções artísticas e flagships de labels que amamos como Fendi, Tom Ford e Prada, além de lojas de designers pop como Jonathan Adler, fazem sucesso.

Vale um dia inteiro de exploração da área. Melhor se a programação incluir café da manhã no Dior Cafe (162 NE 39th Street), aberto por tempo limitado no terraço da loja feminina da grife, almoço no mediterrâneo Mandolin (4312 NE 2nd Avenue), com mix de comidinhas gregas e turcas, e jantar no Swan (90 NE 39th Street), restô do cantor Pharrell e do empresário David Grutman que abriu as portas no final de 2018 e tem agito na medida no início da noite.

Nossa preferência, porém, continua sendo por South Beach, onde ainda se concentram os mais hypados hotéis, restaurantes, lojas e baladas da cidade. É o caso do icônico Delano South Beach, que comemora 25 anos este ano e tem design assinado por Philippe Starck, com direito a obras de Mr. Brainwash e piscina fotogênica rodeada de palmeiras altíssimas e público jovem que sabe dosar muito bem sossego e festa.

Nada mais Miami do que tirar um dia inteiro de dolce far niente besuntado de bronzeador (Hawaiian Tropic, de preferência) sob o potente sol da Florida, refrescando-se ora na água doce, ora na água salgada do mar quase caribenho logo à frente do hotel — a estrutura na areia é ótima, com espreguiçadeira, guarda-sol, toalha, protetor solar e sinal de internet.

Quando cansar de não fazer nada, basta subir para o quarto todo branco com lençóis sempre limpos e trocar de roupa para bater perna na mundialmente famosa Lincoln Road, a uma quadra dali. Fechada para pedestres, a avenida é repleta de lojas e restaurantes que todo mundo conhece e tem o Brasil muito bem representado por quatro marcas: Osklen, Havaianas, Melissa e Live. É lá também que fica o Juvia (1111 Lincoln Road), rooftop badalado com menu delícia e vista imperdível da cidade.

Jantar no Leynia, restaurante argentino com influências japonesas do Delano, também deve estar na programação. Peça carne com chorizo acompanhada de milho na grelha e cabernet sauvignon Duckhorn, de Napa Valley. Não tem erro!

Outro lugar que vale a hospedagem é o SLS South Beach, do grupo Preferred Hotels, que tem pegada ainda mais jovem e duas piscinas concorridas — uma específica para pool parties regadas a jarras de mojito e aberta a não-hóspedes. Os quartos do prédio são simpáticos, mas as vilas roubam a cena: espaçosas, com camas que abraçam e banheira show, são interligadas e perfeitas para casais. O banheiro tem parede transparente, o que diminui a privacidade e aumenta a intimidade — tudo parte do charme bem pensado por Philippe Starck (ele de novo!). Mimos extras como cookies disponíveis 24 horas por dia são exclusivos aos hóspedes das vilas.

O hotel conta com dois restaurantes: uma filial do japonês sem defeitos Katsuya (o toro de atum com caviar + ouro é de outro mundo, assim como a entrada com atum, wasabi, caviar e azeite trufado na alga crispy) e o molecular Ibérico The Bazaar, do chef espanhol José Andrés, com menu degustação de 17 pratos mais duas sobremesas por justos 125 dólares.

Mais hotspots para levar em consideração na redondeza: Basement (2901 Collins Avenue), a balada do The Edition cuja estrela é um instagramável boliche colorido, e Soho Beach House (4385 Collins Avenue), members-only club exclusivíssimo e preferido das celebs. Quem gosta de lugares mais animados, Bâoli e Villa Azur são destinos sem erro. Para dançar como se não houvesse amanhã, Story, Rockwell e LIV, que tem hiphop aos domingos. 

Permita-se ainda ao luxo kitschy do Faena Hotel Miami Beach (3201 Collins Avenue) por ao menos uma noite. O serviço impecável típico de cinco estrelas já é esperado, assim como a essência perfumada típica, idêntica à matriz argentina, em Buenos Aires, distribuída na medida por toda a propriedade e presente na coleção completa de amenities disponíveis nos quartos (e que quartos!).

Junte tudo isso a uma decoração perfeitamente exagerada, com direito a sofá de onça, lustres nada discretos e muito veludo vermelho, academia equipada com aparelhos de última geração da italiana Technogym, spa com hammam + sauna seca + duchas em temperaturas variadas, piscina vazia às 9 da manhã (!), e peças de arte all over, com destaque para o mamute dourado na saída para a praia. Retificando: um dia é pouco no Faena… E uma semana é pouco para Miami!

* Confira mais fotos e vídeos da viagem no Instagram do @pilulasdeviagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s